TREMOR DE TERRA, PONTO DE SITUAÇÃO, 16 MARÇO, 11H

A Embaixada de Portugal continua a acompanhar activamente a situação no Japão no seguimento do tremor de terra, em particular no que toca às centrais nucleares. Estamos em estreito e permanente contacto com as autoridades japonesas, as Embaixadas dos Estados Membros da União Europeia em Tóquio e outras missões diplomáticas, com forte presença neste país.

Os peritos nucleares independentes (AIEA, EURATOM, entre outros) consideram que as medidas que têm vindo a ser tomadas pelo governo japonês nos reactores de Fukushima estão correctas. Os níveis de radioactividade fora da zona de exclusão são muito baixos. Os mesmos peritos reiteram que fora da zona de exclusão não existiria um perigo para a saúde.

Reiteramos a importância de serem cumpridas todas as indicações dadas pelas autoridades japonesas, como a evacuação de 20 kms em torno da central e permanecer em casa entre os 20 e 30 kms da zona do reactor, conforme ontem anunciado por este governo.

Hoje, mais uma vez, as Embaixadas estrangeiras irão reunir com o Ministério dos Negócios Estrangeiros japonês e peritos nucleares. Foi também ontem decidido criar um grupo ad-hoc de acompanhamento da situação (Embaixadas UE em Tóquio) onde Portugal estará presente.