Cozido à portuguesa

No passado dia 30 de Outubro, por iniciativa da Comissão “In-shop” da Câmara Municipal de Amakusa, teve lugar um almoço de promoção dos produtos de Amakusa e da gastronomia portuguesa, num restaurante Português em Tóquio.

O arquipélago de Amakusa tem ligações históricas profundas com Portugal que remontam ao século XVI. Tendo sido fundado o colégio jesuíta em 1591, Amakusa tornou-se num local de grande relevância para os cristãos nipónicos. Existem registos com referência às celebrações natalícias clandestinas que continuaram durante a época em que o cristianismo foi proibido no Japão. Com base neste facto histórico, no passado mês de setembro, foi organizado em Amakusa o “1º Congresso Internacional de Pais natais”, o primeiro realizado na Ásia, onde foram convidados os Pais natais oficiais de todo o mundo.

Com um clima ameno e localização à beira mar, Amakusa, tal como Portugal, tem uma gastronomia rica e variada da qual que se orgulha, com carnes, mariscos e frutas de grande qualidade. Por esta razão, a cidade de Amakusa promoveu os produtos da região, com receitas de influência portuguesa, inspiradas na Ceia de Natal dos jesuítas e dos crentes nipónicos de há 420 anos.

A maioria dos jornalistas convidados para a Ceia, provaram pela primeira vez a comida portuguesa e deliciaram-se com pratos típicos como o arroz de polvo e o cozido à portuguesa, para além de iguarias de fusão como o tempura de figo (no dialecto de Amakusa, o figo é chamado “caqui de Namban”, presumindo-se que tenha sido introduzido pelos portugueses), confeccionados com ingredientes oriundos de Amakusa.