1. Informação útil

Aconselhamos os visitantes que se desloquem ao Japão a consultarem o site das Comunidades Portuguesas – Conselhos aos viajantes – País Japão

https://www.portaldascomunidades.mne.pt/pt/

https://www.portaldascomunidades.mne.pt/pt/conselhos-aos-viajantes/j/japao

De igual modo o site da embaixada do Japão em Lisboa (https://www.pt.emb-japan.go.jp/itprtop_pt/index.html) dispõe de informação sobre o coronavírus assim como o site da OMS (https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019)

Aconselhamos  também a consultar a companhia aérea/agência de viagem sobre o período de suspensão dos voos para a China e outros países asiáticos afetados pelo coronavírus que se encontra em vigor.

 As autoridades japonesas não autorizam a entrada no Japão de visitantes estrangeiros que tenham estado nas províncias de Hubei e Zhejiang nos últimos 14 dias. Todos os demais visitantes/passageiros serão submetidos à chegada ao aeroporto a um screening de temperatura e se apresentarem sintomas de febre ou tosse estarão sujeitos a quarentena obrigatória por 14 dias.

Foi criado um centro telefónico de consultas para estrangeiros (Health Care Information Center – Himawari) 03-5285-8181 / do estrangeiro: +81-3-5285-8181 em inglês, espanhol, chinês, coreano e tailandês das 9h às 20h diariamente.

https://www.himawari.metro.tokyo.jp/qq13/qqport/tomintop/index.php

Autoridades japonesas disponibilizam informação atualizada sobre o coronavírus e centros de consulta para os estrangeiros residentes em Tóquio, nomeadamente:

a) Consultas via telefone sobre o coronavírus  24h e durante o fim de semana em Tóquio;

b) números de telefone dos centros de Consultas na região de Tóquio;

c) Websites com informação útil.

A NHK World disponibiliza linhas de apoio multilingual sobre o Covid-19.

Como medida preventiva aconselha-se a lavagem frequente das mãos e o uso de máscara principalmente em locais de grande concentração de pessoas e fechados. De momento  é muito díficil a aquisição de máscaras e desinfetante/alcóol  devido à procura elevada que se tem registado desde o mês de janeiro, principalmente em Tóquio.