Presidência da república 2016

No dia 24 de janeiro realiza-se em Portugal a eleição para Presidente da República.

ELEITORES RECENSEADOS NO JAPÃO

Os eleitores inscritos na Comissão Recenseadora de Tóquio que desejarem votar, deverão comparecer nos dias 23 ou 24 de janeiro (08 horas e 19 horas locais), e 13 ou 14 de fevereiro em caso de segundo sufrágio, à Secção Consular da Embaixada em Tóquio.

Secção Consular da Embaixada de Portugal em Tóquio
Kamiura Kojimachi Bldg. 4F
3-10-3 Kojimachi, Chiyoda-ku
Tóquio 102-0083

VOTO ANTECIPADO

Os eleitores recenseados em Portugal e deslocados no estrangeiro, que podem exercer o voto antecipado entre 12, 13 e 14 de janeiro (os 12º. e 10º. dias anteriores ao dia da eleição) na Secção Consular desta Embaixada, são aqueles incluídos nas seguintes categorias:

a) – Militares, agentes militarizados e civis integrados em operações de paz, cooperação técnico-militar ou equiparadas;
b) – Médicos, enfermeiros e outros cidadãos integrados em missões humanitárias como tal reconhecidas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros;
c) – Investigadores e bolseiros em instituições universitárias ou equiparadas, como tal reconhecidas pelo Ministério competente;
d) – Estudantes inscritos em instituições de ensino ou que as frequentem ao abrigo de programas de intercâmbio;
e) – Os eleitores doentes em tratamento no estrangeiro, bem como os seus acompanhantes;
f) – Os cidadãos eleitores cônjuges ou equiparados, parentes ou afins que vivam com os eleitores mencionados nas alíneas anteriores;
g) – Todos os eleitores não abrangidos pelas alíneas anteriores que, por força da representação de qualquer pessoa colectiva dos sectores público, privado ou cooperativo, das organizações representativas dos trabalhadores ou de organizações representativas das actividades económicas e, ainda, outros eleitores que, por imperativo decorrente das suas funções profissionais, se encontrem impedidos de se deslocar à assembléia de voto no dia da eleição. Estes eleitores, quando deslocados no estrangeiro entre o 12º. Dia anterior ao da eleição e o dia da eleição, podem exercer o direito de voto junto das representações diplomáticas, consulares ou nas delegações externas dos Ministérios e instituições públicas portuguesas previamente definidas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.Os cônjuges destes cidadãos não tem direito a voto antecipado.
O eleitor deverá comparecer a esta Secção Consular munido dos seguintes documentos:
– um documento oficial de identificação que contenha fotografia actualizada (Bilhete de Identidade, Cartão do Cidadão, passaporte, carta de condução) ou através de dois cidadãos eleitores que atestem, sob compromisso de honra, a sua identidade.
– deverá ainda conhecer o seu número de eleitor mas, não sendo o caso, essa informação poderá ser-lhe aqui prestada.
– deve fazer prova do impedimento invocado através de documento comprovativo da permanência neste país no dia 24 de janeiro, assinado pelo seu superior hierárquico, pela entidade patronal ou outro (universidade/escola em que estuda/investiga no Japão)que comprove suficientemente a existência do impedimento ao normal exercício do direito do voto.
Participe na eleição para Presidente da República. Votar é um direito e um dever.