Está em vigor desde 30 de dezembro 2020 a interdição da entrada no Japão a viajantes provenientes do Reino Unido e da África do Sul ou que tenham estado num dos dois países referidos até 14 dias antes da data prevista de entrada no Japão. A estes dois países poderão somar-se-ão outros onde seja detetada a propagação desta nova estirpe do coronavírus, cuja lista será permanentemente atualizada pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar.

Continua em vigor o requisito de apresentação de um teste COVID-19 negativo realizado até 72 horas antes do embarque em direção ao Japão –  certificate of negative test result conforme modelo em anexo – clicar aqui.

 

Na impossibilidade do teste COVID-19 corresponder ao formato em anexo, será aceite outro formato contendo toda a informação exigida em inglês. Em caso de omissão de qualquer uma das informações exigidas no certificado do teste de COVID-19, a entrada no Japão poderá será negada nos termos da Lei Japonesa do Controlo da Imigração e Reconhecimento dos Refugiados.

 

A não apresentação de um teste COVID-19 negativo realizado até 72 horas antes da partida/voo é passível de não ser autorização de embarque pela companhia aérea, ou de entrada em território japonês pela Agência de Imigração.

 

À chegada ao Japão os viajantes serão submetidos a novo teste do COVID-19 e a um período de quarentena obrigatória de 14 dias, mesmo testando negativo. Os viajantes não poderão utilizar transportes públicos, incluindo táxi, do aeroporto até ao respetivo destino.

 

O Governo Japonês reforçou ainda suas recomendações para a instalação de um aplicativo móvel de monitorização dos movimentos e temperatura corporal dos viajantes, procurando criar condições para o rastreamento de novas infeções e a contenção da propagação do vírus.